Abandonado, Horto Florestal é alvo de fiscalização do vereador Prof. André Luis

Dando continuidade às fiscalizações de rotina, que já somam mais de 500, o vereador Professor André Luis esteve no Horto Florestal para ver de perto as condições em que o local se encontra.

Como verificado pelo parlamentar, atualmente, o parque está abandonado e sem atrativos que tragam movimento, como exposições, festivais, competições esportivas ou feiras.

Inaugurado em 1995, o Horto já atraiu famílias inteiras e era ponto de encontro entre amigos, que aproveitavam momentos de lazer, oferecendo uma estrutura adequada com praças, espaços para piqueniques, parquinho infantil e um orquidário, que hoje em dia está desativado.

“Atualmente, as pessoas não vêm ao Horto, seja porque não conhecem ou porque não sentem vontade, já que o espaço não tem manutenção, segurança e não oferece uma estrutura básica para passeios”, afirmou o vereador.

O parque também já foi palco para competições e prática de bocha, mas, atualmente, não tem mais condições de receber competidores ou esportistas amadores. A área dedicada à modalidade está depredada, com o telhado quebrado e não oferece o necessário para a prática do esporte.

Ainda há falta de manutenção nos banheiros, cuja maior parte está desativada, e não é possível encontrar bebedouros ao longo da extensão do parque. Os espaços com bancos e mesas para piquenique estão danificados e não há lixeiras, aumentando a poluição em um lugar que a natureza deveria ser preservada.

Quanto à acessibilidade, o lugar também deixa a desejar. O parque não oferece rampas ou corrimão. Em alguns pontos o calçamento está quebrado, dificultando a locomoção de pessoas com deficiência, cadeirantes, pessoas com carrinhos de bebê e qualquer outra que tenha a mobilidade limitada.

No dia da fiscalização, também foi possível observar que as luminárias não funcionam corretamente, já que estavam ligadas ou piscando em plena luz do dia.

Por outro lado, o setor administrativo e a Biblioteca Pública Municipal “Anna Luiza Prado Bastos”, ainda estão em pleno funcionamento. No espaço, leitores e estudantes têm acesso gratuito a mais de 30 mil exemplares de livros literários, principalmente regionais, e técnicos.

“Vamos oficiar os responsáveis solicitando a manutenção do local porque está totalmente abandonado”, concluiu André Luis.

Ana Clara Santos

Assessoria de Imprensa do Vereador


Fonte: Câmara Campo Grande

Aqui você pode expressar sua opinião livremente.