Último exame para detectar se há infectados por coronavírus no grupo em quarentena em Anápolis será feito sábado


Duas primeiras coletas de amostras para análise tiveram resultados negativos. Segundo Ministério da Saúde, nesta sexta-feira completa 14 dias que eles embarcaram de Wuhan. Nova coleta deve ser feita neste sábado
Ho Yeh Li/Arquivo Pessoal
A última análise que deve ser feita nas 58 pessoas em quarentena em Anápolis, a 55 km de Goiânia, será feita neste sábado (22), segundo o Ministério da Saúde. Repatriados e equipe que foi buscá-los em Wuhan terão secreções colhidas por equipe da Secretaria de Estado da Saúde (SES) que serão testadas, no Lacen de Goiás, para saber se há ou não infecção pelo coronavírus.
“Faremos a última coleta, que deve acontecer durante o sábado. São 58 pessoas a serem examinadas”, afirmou João Gabbardo dos Reis, secretário-executivo do Ministério da Saúde em coletiva na quinta-feira (20).
O grupo passou por outras duas avaliações no Brasil e o resultado foi negativo nas duas vezes. Segundo o Ministério da Saúde, a colheita do material deve ser feita após o 14º dia de isolamento. Contando a partir do dia que embarcaram na China, esta sexta-feira (21) é considerado este o limite.
A SES-GO ainda não informou o horário previsto para a coleta na Base Aérea de Anápolis. A previsão, de acordo com o órgão, é que o resultado saia em até 72 horas.
Lacen de Goiás vai processar as amostras
Secretaria Estadual de Sáude/Divulgação
Exames
Segundo a superintendente de vigilância em Saúde, Fluvia Amorim, o procedimento super é comum já na Saúde, feito desde o surto de H1N1.
Fluvia afirmou ainda que a análise é bem precisa e segura.
“Pegamos uma amostra e amplificamos ela. Esse exame vai identificar o vírus, por isso ele é tão específico. Então, se der positivo, a chance de contaminação é muito alta, e se der negativo, realmente está descartado”, detalhou.
Base Aérea de Anápolis, Goiás
Vanessa Martins/G1
Isolamento
Os 34 repatriados e 24 profissionais que foram busca-los em Wuhan estão em quarentena em um dos Hotéis de Trânsito, que foi adaptado para recebe-los.
O Ministério da Defesa ficou responsável por organizar esse isolamento e tem até R$ 11,2 milhões disponíveis para os custos com a Operação Regresso.
Estão previstos 18 dias de quarentena – quatro a mais que o prazo de incubação do coronavírus.
Casos
Brasil tem um caso suspeito de coronovírus, enquanto outros 50 já foram descartados. A informação é da tarde de sexta-feira (20). Médicos de São Paulo acompanham uma criança de 2 anos que esteve na China.
Na China, número de infectados pelo novo coronavírus passa dos 75,5 mil. Foram registradas 2.239 mortes no país.
Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
Fonte: SAUDE

Aqui você pode expressar sua opinião livremente.