Gol tem lucro de R$ 179 milhões em 2019


No quarto trimestre, a empresa teve lucro líquido de R$ 436,3 milhões. Resultado refere-se aos ganhos atribuído aos acionistas, antes de participação minoritária. Avião da companhia aérea Gol pousa no Aeroporto Internacional de São Paulo – Cumbica (GRU), em Guarulhos
Celso Tavares/G1
A companhia aérea Gol teve lucro líquido de R$ 179,3 milhões em 2019, após um prejuízo de R$ 1,339 bilhão no ano anterior, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (20). No quarto trimestre, a empresa teve lucro líquido de R$ 436,3 milhões. O resultado refere-se aos ganhos atribuído aos acionistas, antes de participação minoritária.
Já o resultado após a participação minoritária apontou que a empresa teve prejuízo no ano passado, de R$ 117,3 milhões – uma perda 92,9% menor que a registrada em 2018. No último trimestre, houve ganho, de R$ 351,9 milhões (mas 47,9% abaixo do lucro obtido no mesmo período do ano anterior). Nesse caso entram as despesas não recorrentes.
A receita líquida da companhia cresceu 18,8% no quarto trimestre, para R$ 3,8 bilhões, apontou o Valor. Em todo o ano de 2019, a receita líquida alcançou R$ 13,9 bilhões, com alta de 21,5% em comparação com o ano fechado de 2018. Para este ano, a companhia projeta receita líquida de R$ 15,4 bilhões, em alta de 10,8% em comparação com o resultado do ano passado.
A receita por passageiro por quilômetro voado avançou 5,5% no quarto trimestre e o total de passageiros transportados cresceu 8% no período, totalizando 9,7 milhões de pessoas. A participação de mercado da companhia em voos domésticos chegou a 38% no trimestre.
O custo unitário por assento encolheu 12,8% no quarto trimestre, para R$ 0,24. Com a queda no custo e aumento da receita, o rendimento médio por passageiro avançou 13,8% no quarto trimestre, para R$ 0,33. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) cresceu 180,5%, atingindo R$ 1,46 bilhão.
Em vídeo publicado no site da companhia, Paulo Kakinoff, presidente da companhia ressaltou que, apesar dos diversos desafios enfrentados durante o ano, como a paralisação dos aviões 737 MAX 8 e a manutenção não programada de aviões NG, a Gol fechou o ano com resultado acima do esperado e o quarto trimestre com o melhor resultado para um trimestre da sua história.
‘Equívoco’
Na quarta-feira, as apresentações preliminares de resultados da Gol de 2019 e as projeções para 2020 e 2021 foram disponibilizadas no site de relações com investidores da empresa “por equívoco e sem autorização”, segundo a aérea.
Por conta do erro, as negociações das ações da companhia foram suspensas na B3.
Fonte: ECONOMIA

Aqui você pode expressar sua opinião livremente.