Xi diz que China vai evitar demissões em massa durante surto de coronavírus


Presidente chinês inspecionou os esforços de trabalhadores comunitários em Pequim para conter o vírus. O presidente da China, Xi Jinping, disse nesta segunda-feira (10) que o governo vai evitar demissões em massa em meio ao surto de coronavírus, informou a televisão estatal chinesa, ao aparecer em público pela primeira vez desde que a epidemia começou.
China tem 909 mortes por coronavírus; fim do feriado leva funcionários de volta ao trabalho
Chineses com máscaras passam por imagem do presidente Xi Jinping em Xangai.
Aly Song/Reuters
O líder chinês tem se mantido longe dos holofotes, enquanto o primeiro-ministro, Li Keqiang, que vistou a cidade de Wuhan onde a epidemia começou, assumiu a liderança nos esforços do governo para acabar com a crise.
Xi inspecionou os esforços de trabalhadores comunitários em Pequim para conter o vírus, visitou um hospital local que oferece tratamento a pacientes com coronavírus e falou por videoconferência com médicos em Wuhan. Com máscara cirurgia, Xi teve sua temperatura medida por um trabalhador comunitário e acenou a moradores em seus apartamentos, de acordo com imagens da estatal CCTV.
O vírus, que matou mais de 900 pessoas, forçou Pequim a prorrogar feriados em centros industriais e a impor severos controles à população em grandes cidades, exacerbando a desaceleração na segunda maior economia do mundo.
Segundo a televisão estatal, Xi também afirmou que a China se esforçará para cumprir suas metas econômicas e sociais para 2020 e fará ajustes para minimizar o impacto do vírus. Ele reiterou que o país vencerá a batalha contra o surto, e que o governo adotará medidas mais decisivas para conter a disseminação do vírus em Wuhan e na Província de Hubei.
Fonte: ECONOMIA

Aqui você pode expressar sua opinião livremente.