Chega a 64 número de infectados por novo coronavírus em cruzeiro no Japão


‘Diamond Princess’ transporta 3,7 mil passageiros, que estão em quarentena. Navio Diamond Princess está atracado em Yokohama, no Japão, com infectados pelo novo coronavírus em quarentena
Kim Kyung-Hoon/Reuters
O número de pessoas infectadas com o novo coronavírus no cruzeiro “Diamond Princess”, em quarentena no Japão, subiu para 64 neste sábado (8), afirmou o ministro da Saúde do Japão. A quarentena pode se estender até o dia 19 de fevereiro.
Até sexta, havia 61 casos no navio, entre eles o de um argentino – primeiro latino-americano a ser diagnosticado com o vírus 2019-nCoV.
Confira a situação até as 12h deste sábado (8):
723 mortes por coronavírus na China
1 morte nas Filipinas
34.598 casos confirmados na China
2.050 infectados já se recuperaram na China
Mais de 270 casos confirmados em outros 24 países
No Brasil, há 8 casos suspeitos e nenhum confirmado até as 15h30 desta sexta (7)
Aviões brasileiros deixam Wuhan com 40 passageiros repatriados
Pangolim, mamífero em extinção, pode ser possível hospedeiro intermediário do coronavírus
Os três novos casos foram diagnosticados entre sexta e sábado e os pacientes foram levados a um hospital para tratamento.
Ao todo, 3,7 mil passageiros e tripulantes estão a bordo do navio. Alguns passageiros passam a maior parte do dia confinados em um camarote sem janela. Eventualmente, têm permissão para deixar suas cabines.
Exames
Entre os 3,7 mil passageiros no navio, 280 foram submetidos a exames. Inicialmente, foram testados pessoas com sintomas ou que estiveram em contato com um passageiro que havia desembarcado em Hong Kong e que foi diagnosticado com o vírus – o homem de 80 anos viajou de avião para a cidade de Yokohama em 20 de janeiro, embarcou no cruzeiro e desembarcou em 25 de janeiro, ainda em Yokohama.
Depois, os testes foram estendidos às pessoas mais vulneráveis a bordo, como os idosos e aqueles que estiveram em contato com os novos casos de infectados.
Apoio psicológico
Na sexta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu ao Japão que tome todas as medidas necessárias para os passageiros do “Diamond Princess” confinados a bordo, incluindo apoio psicológico.
“Pode se fazer muitas coisas para ajudar estes pacientes. Não apenas do ponto de vista de sua saúde física, mas também por sua saúde mental”, declarou à imprensa um alto cargo da OMS em Genebra, Michael Ryan.
O primeiro caso em território japonês foi confirmado em 28 de janeiro. De acordo com o Ministério da Saúde do Japão, o paciente era um motorista de ônibus de 60 anos que transportou um grupo de viajantes de Wuhan entre 8 e 16 de janeiro.
China adota medidas extremas para conter novo coronavírus
Initial plugin text
Fonte: SAUDE

Aqui você pode expressar sua opinião livremente.