Chefe de equipe de investigação do coronavírus liderada pela OMS vai à China na segunda ou na terça-feira


Chefe da Organização Mundial de Saúde disse ainda esperar que equipe tenha especialistas do Centro de Controle de Doenças dos EUA. Na China, número de mortos cresceu para 723 neste sábado (8). O chefe da equipe internacional de investigação do coronavírus, liderada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), irá à China entre segunda-feira (10) e terça-feira (11), afirmou o chefe do órgão, Tedros Adhanom Ghebreyesus.
Questionado se a equipe incluiria especialistas do Centro de Controle de Doenças dos EUA (CDC, na sigla em inglês), Tedros afirmou em entrevista coletiva neste sábado (8): “Espero que sim”.
Na China continental, o número de mortos cresceu para 723 neste sábado, afirmou a OMS. Além disso, é provável que passe as 774 mortes registradas mundialmente durante o surto de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) entre 2002 e 2003.
Ao redor da China continental, o número de casos está em 34.598, afirmou a OMS.
O médico Mike Ryan, principal especialista de emergência da OMS, disse que o número de novos casos na província de Hubei, epicentro do vírus, estava estabilizado nos últimos quatro dias.
“Isso é uma boa notícia e pode refletir o impacto das medidas de controle colocadas em ação. Mas lembre-se de que há muitos casos de suspeitas que ainda estão sendo testados”, disse.
Ryan, conversando posteriormente com a Reuters, afirmou: “O número diário de novos casos está estável nos últimos quatro dias. Em torno do mesmo número todos os dias”.
Ele acrescentou: “Não é um declínio. Isso pode apenas significar quatro dias de relativa calma antes de uma aceleração”.
Raio X do novo coronavírus
Amanda Paes e Cido Gonçalves/Arte G1
Ciclo do novo coronavírus – transmissão e sintomas
Aparecido Gonçalves/Arte G1
Coronavírus: sintomas, risco no Brasil e tudo o que se sabe até agora
Initial plugin text
Fonte: SAUDE

Aqui você pode expressar sua opinião livremente.