Avast anuncia fechamento de subsidiária que comercializava dados coletados de usuários do antivírus


Documentos vazados mostraram que produto da empresa era usado como fonte de dados de navegação. Informações eram vendidas por milhões de dólares. Fabricante de antivírus tcheca Avast era dona de empresa que comercializava dados de navegação coletados pelo software de segurança.
David W Cerny/Reuters
A fabricante de antivírus Avast anunciou o fechamento da Jumpshot, uma subsidiária que atuava no mercado de dados de navegação para fins de marketing e tendências.
A decisão ocorreu apenas dois dias depois da publicação de uma reportagem dos sites “Motherboard” e “PCMag” detalhar como os dados dos usuários do antivírus da Avast chegavam à Jumpshot para serem vendidas por milhões de dólares para outras empresas.
O antivírus da Avast é oferecido gratuitamente e, por isso, tem uma grande base de usuários. A Jumpshot prometia informações sobre “todos os cliques, todas as buscas, todas as compras, em todos os sites” de mais de 100 milhões de dispositivos.
O anúncio foi assinado por Ondrej Vlcek, CEO da Avast. O executivo afirma ter chegado à conclusão, quando assumiu o cargo há sete meses, que a coleta de informações “não está alinhada com as prioridades de privacidade da companhia em 2020”.
Em nota enviada ao blog, a Avast afirmou que a Jumpshot não obtinha informações pessoais dos usuários, como nome e endereço de e-mail, e que cessão dos dados não era obrigatória.
“Os usuários sempre tiveram a capacidade de optar por não compartilhar os dados com a Jumpshot”, acrescentou a empresa.
Embora os usuários pudessem optar por não ceder essa informação, o compartilhamento era ativado por uma solicitação durante a instalação. Antes de encerrar as operações da Jumpshot, a empresa pretendia obter confirmação positiva dos usuários para continuar com a coleta, o que deveria acontecer em fevereiro.
Opções de coleta de dados no antivírus da Avast. Coleta para fins de marketing está desabilitada, mas outras opções ainda vêm ativadas por padrão.
Reprodução
Em dezembro, a Mozilla retirou do ar as extensões do Firefox com as marcas Avast e AVG depois que um especialista denunciou a coleta de informações de navegação de maneira irregular. As extensões foram recadastradas na página da Mozilla após a Avast fazer adequações.
O site da Jumpshot já está fora do ar. Mas, antes de ser apagada, a página revelava que Pepsi, Microsoft e Home Depot estavam entre os compradores de informações.
O comunicado da Avast observa que o encerramento das atividades “infelizmente impactará centenas de funcionários leais da Jumpshot”.
A Jumpshot era operada em uma sociedade com a Ascential. No mesmo dia em que encerrou as atividades da companhia, a Avast readquiriu uma parcela de 35% da empresa que havia vendido para a Ascential em julho de 2019. Na época, essa fatia negócio foi avaliado em US$ 60,76 milhões (cerca de R$ 255 milhões). A Jumpshot foi comprada pela Avast em 2013.
Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para g1seguranca@globomail.com
Fonte: ECONOMIA

Aqui você pode expressar sua opinião livremente.