Número de casos confirmados de coronavírus passa de 11 mil e são mais de 250 mortes na China


Provínca de Hubei, epicentro da epidemia, apresentou 1.347 novas infecções em apenas um dia. Metade está em Wuhan, cidade onde o vírus foi detectado pela primera vez. Funcionário remove lixo hospitalar de centro médico de Wuhan, epicentro da epidemia de coronavírus, na China
AP Photo/Dake Kang
Mais de 11 mil chineses já foram infectados pelo coronavírus 2019 n-CoV. Nesta sexta-feira (31), o governo da Província de Hubei anunciou que, desde esta quinta-feira (30), foram confirmados 1.347 casos. São 45 novas mortes na região, contabilizando ao menos 258 na China desde o início da epidemia.
Dados de Hubei:
São 7.153 casos no total – 3.215 em Wuhan
Entre os 1,3 mil novos casos, 576 estão em Wuhan
36.838 pessoas estão em observação
Mais cedo, o Reino Unido e a Espanha confirmaram os primeiros casos da doença. Já os Estados Unidos anunciaram que vão negar a entrada de qualquer estrangeiro que tenha viajado à China nas últimas duas semanas e, além disso, irão colocar em quarentena por 14 dias os cidadãos americanos que estiveram em área de risco.
12 suspeitas no Brasil
O Brasil não confirmou nenhum caso da doença, mas investiga 12 pessoas. Os pacientes estão em cinco estados: Ceará (1), Paraná (1), Rio Grande do Sul (2), Santa Catarina (1) e São Paulo (7).
Coronavírus: situação do Brasil em 31 de janeiro de 2020
GNews
Emergência de saúde pública
Nesta quinta-feira (30), a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que os casos do coronavírus 2019 n-CoV são uma emergência de saúde pública de interesse internacional. São milhares de infecções na China e em 22 países. Com isso, uma ação coordenada de combate à doença deverá ser traçada entre diferentes autoridades e governos.
“Devemos lembrar que são pessoas, não números. Mais importante do que a declaração de uma emergência de saúde pública são as recomendações do comitê para impedir a propagação do vírus”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.
Especialista sobre coronavírus: ‘No início, sintomas são exatamente iguais aos de gripe’
Fonte: SAUDE

Aqui você pode expressar sua opinião livremente.