Acompanhando o bom humor do mercado acionário, petróleo fecha em alta

O petróleo e o mercado acionário tiveram uma sessão de recuperação, com os investidores aproveitando o dia relativamente tranquilo para ajustar posições. Os contratos futuros do petróleo fecharam em alta nesta terça-feira (28), interrompendo uma sequência de cinco sessões consecutivas de perdas e devolvendo parte das recentes quedas causadas pelos temores com o surto do coronavírus na China.
Coronavírus: o avanço da doença impactará a economia mundial?
O petróleo e o mercado acionário tiveram uma sessão de recuperação nesta terça, com os investidores aproveitando o dia relativamente tranquilo para ajustar posições.
O governo chinês elevou a contagem oficial de vítimas fatais do coronavírus, a 106 pessoas. Porém, para os agentes do mercado, o noticiário sobre o surto da doença segue relativamente calmo, sem novos desenvolvimentos para impulsionar ainda mais a demanda por proteção.
Autoridades confirmam 4.515 casos de novo coronavírus na China e 106 mortes
Ambas as referências do petróleo passaram a terreno positivo após a abertura em Wall Street, acompanhando o bom humor do mercado acionário. O contrato do Brent para março fechou em alta de 0,32%, a US$ 59,51 por barril, na ICE, em Londres, enquanto o WTI para o mesmo mês subiu 0,63%, a US$ 53,48 por barril, na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex).
“A maior parte do avanço do mercado de petróleo, hoje, parece refletir um contágio da forte recuperação das ações”, disseram analistas da Ritterbusch & Associates, em nota. “No entanto, o complexo de energia parecia um seguidor relutante das altas desde o começo, já que as questões sobre a demanda relacionado ao coronavírus não mostraram sinais de melhora.”
O petróleo tem sido castigado desde o começo do ano, em primeiro momento pelas tensões geopolíticas no Oriente Médio e, mais recentemente, pelo surto do coronavírus. O temor é que a doença tenha efeitos negativos sobre a demanda por energia na China, que é o maior importador líquido da commodity no mundo. No ano, o WTI acumula perdas de mais de 12% e o Brent recua mais de 9,5%.
Fonte: ECONOMIA

Aqui você pode expressar sua opinião livremente.