Pelo menos 90 membros do PCC fogem de presídio na fronteira com MS por túnel. Agentes facilitaram a fuga

Por volta das 6 horas deste domingo (19), pelo menos 90 detentos do Presídio de Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia de divisa com Mato Grosso do Sul, teriam fugido por um túnel. Equipes policiais estão no local e não há informações sobre recapturados.

Saída do túnel usado na fuga.

Conforme o site ABC Color, todos os fugitivos seriam membros do PCC (Primeiro Comando da Capital) e até o momento foram contabilizados 91 fugitivos. Não há informações sobre recapturados e em uma das celas do presídio foram encontradas 200 sacolas com areia retirada do túnel.

Apenas um preso não teria conseguido escapar e equipes policiais fazem buscas pelos fugitivos. Pedro Juan é a cidade que faz fronteira com Ponta Porã, a 346 quilômetros de Campo Grande.

CORRUPÇÃO

presos usaram 200 sacos para guardar areia – Foto: Divulgação/abccolor

Ministra da Justiça paraguaia, Cecilia Pérez disse que “é categórico” que tenha ocorrido cumplicidade de policiais na fuga de presos da Penitenciária Regional de Pedro Juan Caballero. A suspeita é que, aproximadamente, R$ 330 mil foram gastos para corromper alguns agentes. Os valores foram computados de acordo com a cotação do dólar deste domingo (19).

Em entrevista ao site abccolor, a ministra questionou que ninguém tenha visto ou ouvido todas as obras do túnel que permitiram a fuga de 75 presos da penitenciária. Foram encontradas 200 sacolas com areia em uma das células e a ministra disse que é impossível que elas tenham passado despercebidas.

A ministra ressaltou que presos da cela acima do pavilhão, de uma facção criminosa de origem brasileira, também conseguiram fugir, porém isso não seria possível sem a ajuda de um policial para abrir a cela que dá acesso ao outro andar do presídio.

Autoridades estão analisando as imagens de circuito fechado para saber como aconteceu a fuga.

FUGA

A polícia brasileira encontrou três camionetes queimadas do lado brasileiro, na BR-463, rodovia que liga Ponta Porã a Dourados. De acordo com secretário de Segurança do Estado, Antonio Carlos Videira, a possibilidade dos foragidos terem utilizados os veículos para fuga é “muito grande”.

Informações do site abccolor são que as camionetes estavam com marcas de tiros e que eram duas do modelo Toyota Hilux e um da marca Kia.

O secretário ressaltou ainda que mais reforços foram acionados, além dos 200 policiais do DOF, da PRE e da guarda nacional, agentes da PF, do BOP e do Choque também estão atuando na busca pelos foragidos.

A preocupação do secretário é com a entrada desses presos em cidades como Dourados, Rio Brilhante e Nova Alvorada. “Essas cidades são muito próximas de Ponta Porã e são rotas interestaduais, tem aeroporto, ônibus”, afirmou Videira.

Ainda de acordo com o secretário, a maioria dos foragidos são brasileiros e muitos são de outros estados. “A maioria dos crimes são de tráfico e eles, provavelmente, vão voltar para seus estados”, disse Videira.